BRASIL

João Donizeti poderá ser candidato a deputado estadual


O ex-vereador de Sorocaba João Donizeti Silvestre (PSDB) poderá se candidatar a deputado estadual no próximo ano. Silvestre recebeu 6.144 votos em 2012, mas não pôde assumir em função de uma ação de impugnação da Justiça Eleitoral referente à rejeição das contas apresentadas por ele ao Tribunal de Contas em 2004, quando era presidente da Mesa Diretora da Câmara dos Vereadores de Sorocaba.

As declarações foram feitas na manhã de hoje (29) durante entrevista ao vivo no Jornal da Cruzeiro primeira edição, transmitido pela rádio Cruzeiro FM 92,3. "Política é assim, temos de estar preparados para essas situações e é normal acabarmos transferindo para outros aquilo que é nosso. O direito não socorre a quem dorme. Mas é claro que na nossa visão não merecíamos passar por essa punição tão drástica de sermos impugnados", afirma ele, completando: "Não perdi os direitos políticos, como publicado na coluna Informação Livre de hoje, posso até sair candidato a deputado, se quiser, nessa próxima eleição".

Ele lembrou que a ação de impugnação deve-se ao ano de 2004, quando fora presidente da Câmara dos Vereadores, e recebia um salário incompatível a uma emenda constitucional que disciplinava o percentual de quanto um vereador, presidente ou não, poderia receber. "Não poderia exceder a 75% do valor do salário do deputado estadual que também não podia ser 75% do salário-base do deputado federal", diz. Donizeti admite ter faltado diálogo naquela ocasião do mandato dele com o Tribunal de Contas: "Então, faltou esse diálogo com o Tribunal de Contas, que acabou naquele momento nos notificando, resultando na impugnação da nossa candidatura em 2012. Nós dormimos no ponto", declara.

Sobre o fato de não ter sido convidado a compor um cargo na administração do atual prefeito Antonio Carlos Pannunzio (PSDB), Donizeti desconversou e disse que este ano preferiu refletir sobre a política, sobre as ações desenvolvidas por ele e voltar-se mais para a comunidade que representa. " Hoje em dia, a vida pública requer uma atenção muito maior da gente porque a parte legal é muito séria, e tem de ser mesmo, e agora, nos 25 anos da Constituição Federal, estamos fazendo uma recapitulação de quanto nós evoluímos politicamente, mas o amadurecimento das nossas instituições não acontece de um dia para o outro. Depois da abertura democrática, houve um processo de lambança, um afrouxamento, que é inerente ao poder; e é importante que haja instrumentos de fiscalização, de acompanhamento e gerenciamento das coisas públicas.Tudo isso valorizou a estrutura democrática do país", afirma.
Ouça a entrevista completa do ex-vereador no site da Cruzeiro FM.