CULTURA

Livro rememora carreira de Ulderico Amêndola


Andrea Alves
andrea.alves@jcruzeiro.com.br

Ulderico Amêndola foi um homem de muitas facetas: radialista, artista de circo, compositor, violonista, poeta e cronista, que se destacava por textos publicados no jornal Cruzeiro do Sul. Mas foi com as radionovelas, como Entre dois mundos, e com a criação do Hino do Esporte Clube São Bento que o homem de tantas qualidades entrou nas casas e nos corações dos sorocabanos. Para rememorar esses feitos e contar a vida dessa personalidade, os jornalistas Eric Matuan e Jomar Bellini fizeram um mergulho na história e de lá trouxeram o livro Ulderico Amêndola: Em cada vida uma canção, escrito por eles e publicado com apoio da Lei de Incentivo à Cultura de Sorocaba (Linc). A publicação será lançada nesta segunda-feira, na Câmara Municipal de Sorocaba, às 19h30, durante a sessão solene em comemoração aos 80 anos da Rádio Boa Nova AM, a mais antiga emissora da cidade. Divulgar esse trabalho nessa data é bem significativo: é nessa semana, dia 25 de setembro, que se comemora o Dia do Rádio.

A ideia de pesquisar a vida de Ulderico Amêndola surgiu no último ano da faculdade de Jornalismo, na Universidade de Sorocaba (Uniso). O primeiro contato de Jomar com o escritor e radialista aconteceu quando teve que produzir sua monografia. "Estudei os textos de Ulderico Amêndola publicado no jornal Cruzeiro do Sul, quando o Mais Cruzeiro ainda nem existia como caderno de cultura. Queria me aprofundar em textos literários", disse ele, que trabalha na Rádio Ipanema. Já Eric era um amante do rádio (atualmente trabalha na Boa Nova, antigo Rádio Clube) e torcedor (roxo) do São Bento, portanto já tinha um consciência da importância do escritor que faleceu em 1998. Segundo os jovens jornalistas, foi depois do Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) que eles tiveram a ideia de incrementar o trabalho, com a orientação da professora Andrea Sanhudo Torres, e transformá-lo num livro de 100 páginas.

Os jovens uniram as informações que garimparam nas páginas de jornais com as entrevistas que foram feitas com parte da família de Amêndola e com profissionais que ou atuaram ao lado do radialista e autor de radionovelas ou tinham bastante conhecimento sobre seu trabalho como Zila Gonzaga, Urbano Martins, José Carlos Fineis, Maria Helena Amorim, Geraldo Bonadio, entre outros, como as irmãs Ramalho, fundadoras da primeira torcida organizada do São Bento. Em posse de todas as informações, Eric e Jomar optaram por escrever o livro tendo como guia uma ideia quase romântica: os treze capítulos que contam a vida e as obras deixadas por Amêndola são relatos de jornalistas fictícios (qualquer semelhança não é mera coincidência), mas que recordam contextos verdadeiros da história.

Curiosidades

O livro Ulderico Amêndola: Em cada vida uma canção reúne histórias interessantes. Uma delas conta como surgiu o Hino do São Bento, escrito na mesa de um bar. "Na época, era o único time da divisão paulista que não tinha hino e sua filha, Roseli Amêndola, foi a primeira intérprete", recorda Eric. "O presidente do time na época, Laor Rodrigues, foi quem autorizou a adoção do hino como oficial em novembro de 1979. A gravação foi feita num estúdio em São Paulo." Outra curiosidade presente na publicação promete mexer com a memória de quem foi criança na década de 1980. De acordo com Jomar, foi por conta de uma das histórias de sua radionovela - Entre dois mundos - que surgiu a assustadora lenda da loira do banheiro. O material de divulgação do livro lembra a vinheta: "Entre dois mundos: os mais eletrizantes fenômenos espirituais em forma de teatro. Um programa produzido por: Ulderico Amêndola!".

Além das novelas que criou, Ulderico deu vida ao matuto João do Mato, o caboclo que apresentava, nos anos 1970 e 1980, o programa Alma cabocla, nas madrugadas da Rádio Clube. Era comum o radialista teatralizar alguns casos de seus ouvintes, o que demonstra que já naquele tempo havia interesse na interatividade com seu público. "O que é muito interessante", ressalta Jomar, "é que ele transitava por todos os temas possíveis e imagináveis, com temáticas extraordinárias, fazia até radionovela infantil, livro infantil e por esse último gênero chegou a ser premiado pela Associação Paulista dos Críticos de Arte (APCA)".

Ulderico Amêndola: Em cada vida uma canção é ilustrado com imagens que fazem parte do arquivo da família de Amêndola e outras que foram encontradas no arquivo do jornal Cruzeiro do Sul. A publicação tem prefácio do radiojornalista José Desidério, que escreveu estar "feliz com essa nova safra de jornalistas interessada em recuperar a história do rádio, dos jornais e da TV sem querer inventar a roda da informação". Os jornalistas Eric e Jomar não vão comercializar o livro. "Foi uma ideia nossa distriubuí-lo gratuitamente", comentou Jomar. Os interessados em adquirir Ulderico Amêndola: Em cada vida uma canção podem entrar em contato com eles via facebook (procurar por Ulderico Amêndola: Em Cada Vida Uma Canção) ou via site www.uldericoamendola.com (que deve entrar no ar ainda essa semana).

Serviço

Lançamento do livro Ulderico Amêndola: Em cada vida uma canção
Segunda-feira, às 19h30
Câmara Municipal de Sorocaba
Av. Eng. Carlos Reinaldo Mendes, 2945, Alto da Boa Vista
Evento aberto ao público