BLOG DO SÃO BENTO

Outro empate


Esdras Felipe Pereira
esdras.pereira@jornalcruzeiro.com.br
 
No jogo que marcou 55 anos de história oficial do confronto entre Guarani e São Bento, as equipes não saíram do 0 a 0 no Estádio Brinco de Ouro da Princesa, nesta quinta-feira (14) à noite, pela 11ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro. O Azulão se mantém em sexto lugar na tabela, agora com 17 pontos conquistados e sendo o único invicto levando em conta as três principais divisões nacionais. O Bugre também continua na mesma posição, a 10ª, com 15 pontos somados. Esta foi a 74ª vez que os times se enfrentaram: são 28 vitórias alviverdes, 29 empates e 17 resultados positivos para o clube beneditino.

O primeiro tempo foi de poucas chances. Os corajosos que compareceram à noite fria em Campinas viram os goleiros Bruno Brígido (Guarani) e Rodrigo Viana (São Bento) assistindo à partida "de camarote" em boa parte dos 45 minutos iniciais. O setor de criação das equipes estava pouco inspirado. Do lado são-bentista, Cassinho assumiu a posição deixada por Rodolfo, com a camisa 10, e não conseguiu criar -- o mais cotado à vaga era Diogo Oliveira, mas ele foi cortado da lista acometido por uma gripe. No Bugre, a bola quase não chegou nos pés de Rafael Longuine, escondido entre os volantes do Azulão.

As duas oportunidades mais claras da etapa saíram em sequência. Aos 19', Brígido foi sair jogando na defesa e deu um passe forte para Phelipe Maia, que perdeu a bola para Everaldo. O atacante beneditino, no entanto, não aproveitou a falha e chutou em cima do goleiro do Bugre. No minuto seguinte, o alviverde assustou numa batida rasteira de fora da área com Dener, exigindo elasticidade de Viana, que salvou com a ponta dos dedos.

O segundo período teve o Guarani voltando melhor no começo, tendo como aposta a intensidade dos laterais, sobretudo Kevin pela direita. Os zagueiros Luizão e Douglas Assis tiveram de "rifar" várias bolas alçadas na área para cortar possíveis perigos. Foi pelo alto, inclusive, que o Bugre chegou a abrir o placar, não fosse a anulação do gol por parte do assistente. Pará bateu escanteio na medida para Edson Silva marcar, mas o bandeirinha entendeu que a bola teria feito a curva por fora do campo antes de chegar à grande área.

Tentando vencer a falta de criatividade pelo meio, tanto Umberto Louzer quanto Paulo Roberto Santos fizeram substituições no setor. O técnico do Guarani colocou os jovens Guilherme e Gabriel Poveda. Eles, porém, não conseguiram contribuir para mudar o panorama do duelo. O mesmo valeu para as entradas de Lucas Crispim e Celsinho no time azul e branco, já que ambos não tiveram tanta efetividade ofensiva.

O São Bento volta a entrar em campo em 23 de junho (sábado), quando enfrenta o Londrina, às 19h, no Estádio Walter Ribeiro (CIC). Já o Guarani tem o Avaí como próximo adversário, na próxima terça-feira (19), às 21h30, no Estádio da Ressacada, em Florianópolis.

FICHA TÉCNICA

Guarani - Bruno Brígido; Kevin, Philipe Maia, Edson Silva e Pará; Baraka, Erik (Gabriel Poveda), Dener e Rafael Longuine (Guilherme); Bruno Mendes e Caíque (Matheus Oliveira). Técnico: Umberto Louzer

São Bento - Rodrigo Viana, Éverton Silva, Luizão, Douglas Assis e Paulinho; Fábio Bahia, Dudu Vieira, Maicon Souza (Lucas Crispim) e Cassinho (Celsinho); Ronaldo e Everaldo (Marcelinho). Técnico: Paulo Roberto Santos

Árbitro - Jailson Macedo de Freitas

Cartões amarelos - Edson Silva (Guarani); Douglas Assis, Celsinho (São Bento)

Local - Estádio Brinco de Ouro da Princesa (Campinas)

Público - 2.227

Renda - R$ 27.209